Cruzeiro quer vencer último grande paulista que falta em finais

Cruzeiro quer vencer último grande paulista que falta em finais

Em 1966, o Cruzeiro encontrou o Santos na decisão da Taça Brasil e surpreendeu o país ao não tomar conhecimento do time de Pelé e cia., conquistando o título nacional. Depois foi a vez de enfrentar o Palmeiras, na decisão da Copa do Brasil de 1996. Nova vitória, com direito a resultado histórico dentro do Parque Antártica. Em 2000, em mais uma final de Copa do Brasil, o Cruzeiro derrubou o São Paulo e ficou com o tetra do torneio. 


No entanto, nesta história de disputas particulares com os paulistas, o único rival que a Raposa não conseguiu vencer foi justamente o Corinthians, quando perdeu a decisão do Campeonato Brasileiro de 1998. 


Duas décadas depois, o time celeste terá a oportunidade de reescrever esta escrita, enfrentando justamente o alvinegro paulista na decisão da Copa do Brasil. Um fator a mais para fazer história e consagrar-se como o maior campeão do torneio, superando o Grêmio, com seis conquistas. 


"Nós, dentro do Cruzeiro, nunca tínhamos analisado dessa forma. A gente nunca tinha observado esse fato, mas o mais importante para nós é alcançar o êxito dentro do que foi programado, dentro do planejamento desde o princípio do ano, até mesmo antes, quando a gente tinha se tornado campeão da Copa do Brasil do ano passado, o planejamento para a temporada seguinte era voltar à decisão. Quando nos apresentamos em janeiro um dos nossos objetivos era chegar nas decisões e conquistar os títulos. Hoje nós estamos a dois jogos de concretizar este alvo, um fato histórico se alcançado, o hexa da Copa do Brasil, e, se Deus quiser, com muito empenho, muito trabalho, com respeito ao nosso adversário, vamos lutar para sairmos vitoriosos", declarou o goleiro cruzeirense Fábio. 


O goleiro corintiano Cássio também comentou esse laço histórico que envolve as equipes. Em 1998, o Corinthians conseguiu superar a Raposa em uma decisão de três jogos. Após dois empates, o terceiro jogo consagrou o Timão de Luxemburgo, Marcelinho Carioca e Dinei. 


"Acho que isso é a história dos dois clubes, uma trajetória bem bonita, mas o importante é que estamos em mais uma decisão. Cada um vai fazer o melhor por seu clube, nós para tentar que essa história se mantenha e o Fábio para ser campeão. Acho que, dentro de campo, cada um vai jogar para sua equipe e quem errar menos vai ficar com a taça", avaliou o corintiano.