Web Analytics
13°C 28°C
Ipatinga, MG

Líder Argentino Javier Milei Critica Perseguição Judicial a Bolsonaro em Conferência Conservadora

A CPAC reuniu apoiadores de Bolsonaro, entre eles representantes do setor agrícola e ativistas antiaborto

08/07/2024 às 07h28
Por: Redação
Compartilhe:
Líder Argentino Javier Milei Critica Perseguição Judicial a Bolsonaro em Conferência Conservadora

O presidente argentino, Javier Milei, denunciou neste domingo a suposta "perseguição judicial" contra o ex-presidente Jair Bolsonaro durante a Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), em Santa Catarina.

Continua após a publicidade

"Vejam a perseguição judicial sofrida pelo nosso amigo Jair Bolsonaro aqui no Brasil", declarou Milei, sob aplausos de milhares de apoiadores. Esta foi a primeira visita de Milei ao Brasil, onde ele evitou encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preferindo se reunir com Bolsonaro e os governadores conservadores Jorginho Melo (SC) e Tarcísio Freitas (SP).

Continua após a publicidade

Milei criticou duramente a administração de Nicolás Maduro na Venezuela e fez um discurso extenso contra o "socialismo empobrecedor" na América Latina, destacando que "as ideias de empobrecimento do socialismo falharam e as pessoas sabem disso". Ele também mencionou supostas violações à liberdade de expressão em alguns países, incluindo o Brasil.

Continua após a publicidade

A CPAC reuniu apoiadores de Bolsonaro, entre eles representantes do setor agrícola e ativistas antiaborto. Durante o evento, Bolsonaro foi ovacionado como a principal escolha da direita, apesar de estar inelegível para a eleição presidencial de 2026 e enfrentar diversos problemas legais.

Na semana passada, a Polícia Federal recomendou o indiciamento de Bolsonaro por lavagem de dinheiro e outras acusações relacionadas ao suposto desvio de joias doadas pela Arábia Saudita. Ele também é investigado por falsificação de certificados de vacinação contra a COVID-19 e pela invasão de prédios do governo em Brasília por seus apoiadores em janeiro de 2023, além de uma alegada tentativa de golpe para permanecer no poder.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade