Web Analytics
13°C 28°C
Ipatinga, MG

Homem que tentou matar a ex-mulher grávida em Inhapim é condenado a 17 anos de prisão

A vítima, de 27 anos na época e grávida, só não foi morta devido à intervenção de sua patroa, que arremessou uma pedra contra o agressor

09/07/2024 às 07h48
Por: Redação
Compartilhe:
Homem que tentou matar a ex-mulher grávida em Inhapim é condenado a 17 anos de prisão

Nesta segunda-feira (8), Cláudio Antonio Pereira de Faria, de 40 anos, foi condenado a 17 anos de prisão pelo Tribunal do Júri da Comarca de Inhapim por tentativa de homicídio contra sua ex-esposa grávida. O crime, ocorrido em 2007, foi julgado após 17 anos e resultou em uma sentença de prisão imediata, conforme solicitado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Continua após a publicidade

O Conselho de Sentença aceitou plenamente a argumentação dos Promotores de Justiça Jonas Junio Linhares Costa Monteiro e Humberto Henrique Rufino. A Juíza do Tribunal do Júri, atendendo ao pedido do MPMG, decretou a prisão em plenário, iniciando imediatamente o cumprimento da pena. Cláudio, que havia respondido ao processo em liberdade, entrou no salão do júri algemado.

Continua após a publicidade

O caso remonta ao dia 4 de outubro de 2007, quando Cláudio, então com 23 anos, atacou sua ex-esposa dentro de um estabelecimento comercial na Avenida José Antônio Santana, no Centro de São Sebastião do Anta. Segundo a denúncia, ele a abordou sob o pretexto de querer conversar, mas logo desferiu vários golpes de tesoura na altura da cintura da vítima, além de chutes na região abdominal, deixando-a desmaiada.

Continua após a publicidade

A vítima, de 27 anos na época e grávida, só não foi morta devido à intervenção de sua patroa, que arremessou uma pedra contra o agressor, fazendo com que ele fugisse. Em seu interrogatório na Delegacia de Polícia, Cláudio confessou que pretendia matar o filho que a ex-esposa esperava, pois suspeitava que a criança não era dele.

Com a condenação, Cláudio Antonio Pereira de Faria começará a cumprir sua pena de 17 anos de prisão, encerrando um processo que se arrastava por quase duas décadas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade